Crisol das Estações

Aventura IV, Seção 2
10/S1 863

Fee, Abbrabok e Yin tentaram mais uma vez adentrar pela floresta para encontrar a toca dos lobos. No caminho, pararam numa clareira onde aparentemente alguém com poderes mágicos tinha desaparecido e despertado a vegetação local.

Chegando no lar dos lobos, Fee optou por diplomacia enquanto Abbrabok e Yin se escondiam. Os lobos inteligentes eram liderados por um casal, Flâmula e Lampejo. Segundo Lampejo, os lobos certa vez atacaram Fabian e a magia caótica do feiticeiro despertou os lobos. Fabian nunca mais foi visto.

Lampejo estava disposto a dialogar, mas Flâmula se recusou e o traiu. O grupo matou ela e depois convenceram o povo de Leerdemal a cooperar com os lobos para proteger as ovelhas.

View
Aventura IV, Seção 1
09/S1 863

O grupo decidiu ir até a Universidade Arcana de Helmar, na capital, para pesquisar mais a respeito do orbe. No caminho, pararem em Leerdemal. A vila é uma importante fonte de lã e portanto a Guilda do Tear oferecia uma generosa recompensa para quem solucionasse um problema com lobos.

Um confronto com os lobos mostrou que eles eram muito mais inteligentes do que se pensava. Além disso, investigações na vila apontaram que o feiticeiro local, Fabian, havia desaparecido misteriosamente.

Abbrabok, Yin e Fee procuraram o lar dos lobos na floresta local, mas foram atacados por um corujurso que forçou-os a retornar a vila para recuperar.

View
Aventura III
29-30/K3 863

Bartolomeu sugeriu vender o trigo estocado no barco que era de Orford em Finderrio, uma cidade próxima. Recentemente, abriram novas cervejarias em Finderrio, e a demanda de grãos havia aumentado. Como Bartolomeu perdeu seu navio mercante quando foi capturado, ele se ofereceu como capitão.

O grupo chegou lá perto do festival de solstício de verão e portanto a cidade estava cheia de sacerdotes e acólitos de Suve, deus do verão. Além disso, o grupo descobriu que fazia duas semanas que a cidade sofria de sonhos estranhos e recorrentes.

Um dos cervejeiros da cidade, porém, tinha um problema: seu filho, Steffarion, se achava um mago mirim e foi desvendar o mistério dos sonhos na cidade e estava desaparecido fazia dois dias.

As anotações de Steffarion apontavam um certo local no esgoto. De fato, o grupo encontrou o garoto lá, mas ele estava mentalmente atordoado, e apenas soube indicar que havia um artefato mágico no local.

No esgoto, encontraram um orbe misterioso que havia afetado a mente de várias pessoas, agora perambulando no esgoto. Infelizmente, um dos afetados era um sacerdote de Suve, que se tornou hostil quando o grupo tentou mover o orbe e foi morto.

Com Steffarion salvo e a energia do orbe descarregada, os sonhos na cidade cessaram.

View
Aventura II, Seção 3
23/K3 863

Na casa de Destrian, o grupo encontrou pistas que o assassino era possivelmente um dos escravos das minas de cobre recém libertos.

O grupo acusou Adran e ele confessou. Adran tinha medo que Karel fosse escapar depois que o advogado o protegeu. Como é muito mais fácil matar um advogado do que um mago, Adran assassinou Destrian. O grupo decidiu que ele tinha que ser levado a justiça, mas prometeu convencer as autoridades a não executarem Adran.

Adran também tinha carta que era destinada para Destrian. Ele achou que poderia ser evidência contra Karel, mas a carta estava num idioma desconhecido para Adran.

O grupo entregou o culpado à Condestável Elinor e juntos eles derrotaram Karel. O mago foi morto quando tentou fugir.

View
Aventura II, Seção 2
23/K3 863

Evidências no local do crime ligaram Destrian a um açougue, o Corte Excelente. No caminho, o grupo foi atacado por Azbeta, sedenta por vingança. Embora derrotada, ela fugiu pois Yin não deu um nó direito.

Lortan, o dono do Corte Excelente, estava doente e portanto o açougue deveria estar fechado. Porém, foram encontrados indícios que alguém recentemente tinha entrado no açougue para pegar um cutelo. Uma carta para Lortan apontava que a pessoa queria vingança, e procuraria mais evidências na casa do advogado.

View
Aventura II, Seção 1
22/K3 863

Kelrak, Yin, Fee e Abbrabok retornaram para Mardomel querendo tirar satisfação com Karel, que tinha orquestrado o tráfico de escravos. Após uma conversa com a Condestável Elinor, o grupo foi discutir com Karel. Porém, não houve muito sucesso. Destrian, o advogado do anão, impediu a investigação. Elinor achou isso suspeito e, para impedir que Karel fugisse, bloqueou os portos por um dia.

O grupo decidiu invadir o escritório do advogado em busca de evidência contra Karel no meio na noite, mas encontraram Destrian morto.

View
Aventura I, Seção 3
22/K3 863

Yin, Abbrabok e Fee retornaram para o barco com Tomislav e os escravos. Tomislav na verdade achava que eles eram apenas prisioneiros humanos vendidos legalmente para trabalho forçado. Tomislav é o chefe da Casa de Cobre do Império de Pyotor e portanto anões (até mesmo o Imperador) precisam do consentimento dele para minerar cobre. Parecia que Tomislav só foi trazido por cause dessa questão formal; a verdadeira líder era uma anã chamada Azbeta. Como demonstração de boa fé, Tomislav deu o sinete da Casa de Cobre para o grupo. O sinete precisa ser dado de boa vontade ou se torma pó.

O grupo foi encontrar Azbeta. Ela estava em desvantagem, pois precisava do sinete para continuar a mineração. No final, o grupo enganou ela, matou seus guardas e fugiu com Tomislav e os escravos para Mardomel, com Bartolomeu pilotando o barco.

View
Aventura I, Seção 2
21/K3 863

Enquanto Kelrak guardava o barco, Fee, Abbrabok e Yin foram explorar a ilha. Encontraram uma mina de cobre comandada por anões e utilizando mão-de-obra escrava humana. Decidiram entrar na mina, derrotando os guardas e prendendo o líder deles, Tomislav. Também salvaram os escravos, um deles sendo Bartolomeu, um capitão e o outro o Adran.

View
Aventura I, Seção 1
20/K3 863

Abbrabok, Fee, Kelrak e Yin decidiram responder um anúncio divulgado pelo Capitão Orford de Mardomel para proteger uma carga valiosa de Karel até uma das ilhas do Arquipélago de Bronze.

No meio do trajeto, foram atacados pela tripulação. O grupo matou todos. Documentos de Orford mostraram que foi tudo um truque de Karel, que precisava de escravos para minerar cobre.

Como ninguém sabia pilotar um barco, eles atracaram numa ilha próxima.

View

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.